Connect with us

5 dicas para comprar na promoção de forma sustentável

Famosos

5 dicas para comprar na promoção de forma sustentável



Como comprar de forma sustentável

Como comprar de forma sustentável: Você compra compulsivamente assim que vê o sinal de 50%? Você encomenda todo o site da sua marca favorita no primeiro dia? Você gasta mais do que deveria? Se a sua resposta for um triplo sim, tome nota destas dicas para ser mais responsável na sua próxima tarde de compras.

A sustentabilidade e a ecologia estão cada vez mais na moda e por isso estão cada vez mais presentes no nosso guarda-roupa. De marcas de roupas sustentáveis a roupas de brechós, até roupas de algodão orgânico com uma pegada de carbono reduzida. As marcas estão se esforçando cada vez mais para que vestir-se na moda e cuidar do meio ambiente não sejam mais incompatíveis.

No entanto, há momentos em que o próprio sistema da moda nos engana e, claro, caímos em tentação. Falamos sobre todas aquelas microtendências e estéticas que se tornam virais no TikTok a cada duas semanas, que nos deixam indecisos se queremos vestir ‘milipili‘ ou ‘ser aquela garota’. Mas sem dúvida o grande buraco no nosso compromisso eco são as vendas. Entre liquidações, descontos, segundas e terceiras vendas e últimas chances, perdemos a cabeça e acabamos levando para casa mais roupas do que precisamos ou planejamos comprar.


Então, para ajudar você a cuidar do planeta (e da sua carteira) ao mesmo tempo, compilamos nossas melhores dicas para acertar a seção de vendas de suas marcas favoritas sem gastar muito em biquínis e vestidos boho. Ninguém precisa de tantos e você sabe disso.

Como comprar de forma sustentável

1. Compre menos pela internet

Sim, conhecemos aquela ansiedade maravilhosa de esperar a sua loja favorita entrar em sale. Você está lá, atento como se fosse um ingresso de festival, pronto para colocar todas as roupas da sua lista de desejos no carrinho assim que o site abrir e pegar aquelas roupas que vão esgotar em minutos. Sabemos como é difícil resistir a encomendar roupas e que elas cheguem confortavelmente à nossa casa, bem apresentadas e arrumadas, sem ter que fazer fila. Mas o tempo que você economiza na loja significa um alto nível de poluição, desde a embalagem de cada peça (caixa, papel, embrulho…) até ao combustível utilizado para transportar as encomendas. Por este motivo, recomendamos que tente não fazer várias encomendas de uma peça de roupa e que, em qualquer caso, a peça na loja.

O problema do envio é tal que a Zara já deu um primeiro passo para reduzi-los, e isso já está acontecendo em alguns paises. Agora, na Espanha, por exemplo, qualquer encomenda feita pelo site terá um custo de envio de 3,95 euros se for entregue em sua casa ou num ponto de recolha se incluir produtos em promoção. Além disso, o número de lojas onde os pedidos podem ser retirados foi reduzido.

2. Leia os rótulos de material e composição

Insistimos um pouco nisso, mas é a forma mais eficaz de evitar sermos pegos pelo ‘greenwashing’: leia os rótulos das roupas que você vai comprar. É importante observar qual a porcentagem do algodão, se é orgânico, se a seda compõe 100% do tecido ou se é uma mistura, se o linho é de origem natural… composição das roupas. Se, além disso, incluírem algum tipo de rastreabilidade, com o qual você pode garantir que eles sejam produzidos em ambientes decentes para os trabalhadores, ainda melhor. Outro elemento que você pode usar como referência é o local onde a peça foi confeccionada. Um Made in Spain ou um Made in Portugal implica que o produto não é local, e que acaba contaminando o meio ambiente durante o transporte.


3. Aposte na qualidade antes da quantidade

Os tops, os biquínis, os mini vestidos, as sandálias plataforma … São tantas microtendências que é quase impossível resistir e deixar algumas fora do nosso guarda-roupa. Se acrescentarmos também que com as vendas de descontos podemos conseguir todos eles a um preço ridículo, o mais provável é que coloquemos todos eles no carrinho de compras. É aqui que precisamos que você faça um grande exercício de vontade e pense no seu guarda-roupa a longo prazo. Aproveite os descontos para comprar um bom par de jeans atemporal que durará anos, uma bolsa de marca que você está muito animada para ter ou uma jaqueta que você será grato por ter quando o outono chegar. Sim, você terá uma peça de roupa em vez de vinte, mas o custo por uso será mínimo com o quanto você a usará. O remorso por ter roupas penduradas com etiquetas que nunca conseguimos usar acabou.

4. Defina um orçamento

Não vale a pena pensar nisso ou anotá-lo mentalmente, é importante que você faça uma anotação no seu celular, especificando o orçamento que definiu para si mesmo e, se necessário, divida-o por categoria de roupas. Por exemplo, se você sabe que costuma gastar pouco em roupas íntimas, mas sua gaveta de calcinhas precisa urgentemente de reabastecimento, tenha o cuidado de fornecer um orçamento adequado. Da mesma forma, reduza o dinheiro que você vai gastar em bolsas, colares ou cangas. Vamos, nós duas sabemos que você já tem mais do que suficiente. Como isso beneficia o planeta? Assim você evitará gastar mais e consumir mais roupas do que precisa.

5. Defina um dia para fazer as devoluções

Sabemos que é muito preguiçoso ficar na fila para devolver roupas que não gostamos muito, que não nos servem bem ou que simplesmente descartamos. Por isso, é importante que você marque um dia para ir a todas as lojas de uma só vez e devolver suas compras de saldo. Porque todos nós temos alguma roupa pendurada ainda com as etiquetas que nunca vamos usar. Então, se você quer ter um guarda-roupa do qual Marie Kondo e Greta Thunberg se orgulhariam, devolva toda essa pilha de roupas.





via

Continue Reading
You may also like...
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in Famosos

To Top